Dentina

De OdontoPédia
Ir para: navegação, pesquisa

A dentina é um tecido conjuntivo avascular, mineralizado e especializado que forma o corpo do dente, suportando e compensando a fragilidade do esmalte. A dentina é recoberta pelo esmalte na sua porção coronária e pelo cemento na sua porção radicular. Sua superfície interna delimita a cavidade pulpar onde se aloja a polpa dentária. Por ser um tecido vivo, contém prolongamentos de células especializadas e substância intercelular. Dentina e polpa formam um complexo em íntima relação topográfica, embriológica e funcional, por isso têm características biológicas comuns.

Ilustração: dentina

Tabela de conteúdo

[editar] Composição química

É constituída por 70% de matéria inorgânica, 20% de matéria orgânica e 10% de água. A matéria inorgânica é composta por sais minerais, fosfato, carbonatos, sulfatos, ferro, zinco, flúor e cobre. A matéria orgânica é composta por fibras colágenas que são unidas por lipídios, glicosaminoglicanas e compostos protéicos. Esta composição varia com a idade do dente, devido a sua mineralização progressiva, mesmo já estando totalmente formado.

[editar] Propriedades físicas

[editar] Estrutura

Os componentes estruturais básicos são:

  1. O prolongamento do odontoblasto (Fibrila de Tomes)
  2. Os canalículos da dentina (zona canalicular)
  3. O espaço periodontoblástico (líquido tissular)
  4. A dentina pericanalicular (parede)
  5. A dentina intercanalicular

[editar] Pré-dentina

Camada de matriz não mineralizada de 25 a 30μm de espessura, que está situada entre a camada de odontoblastos e a dentina mineralizada. Está presente durante a dentinogênese e permanece ao longo da vida do dente, depositando-se de forma lenta e contínua.

Dentina.png

[editar] Linhas incrementais

Refletem variações na estrutura e mineralização estabelecidas durante a formação de dentina. O curso das linhas corresponde aos períodos rítmicos de aposição de dentina. Na coroa varia de 4 a 8μm a aposição diária de dentina. Na raiz, a aposição dentinária é mais lenta. Ocasionalmente algumas destas linhas estão acentuadas devido a distúrbios no processo de mineralização e são conhecidas como linhas de contorno de Owen (ver dentinogênese).

[editar] Linha neo-natal

Durante o nascimento, o feto sofre alterações abruptas tanto no meio ambiente como na forma de nutrição, ocasionando nesta fase da vida, uma linha de contorno acentuado na dentina, resultado de uma calcificação incompleta (hipocalcificação), é a chamada linha néo-natal. Isso ocorre nos dentes decíduos e nos primeiros molares permanentes, onde uma parte da dentina é feita antes do nascimento.

[editar] Tipos

[editar] Dentina do manto

É a primeira camada de dentina (figuras 1 e 2) produzida pelo odontoblasto, ela é constituída por fibras pré-colágenas imaturas que se enrolam em espiral ao redor do prolongamento.

[editar] Dentina primária

É aquela que se forma quando o dente ainda não está totalmente formado, apresenta muito canalículos dentinários e a sua dentinogênese se processa com grande velocidade (4 a 8μm diários). Ela é depositada até o término da formação da raiz.

[editar] Dentina pré-natal

É aquela formada antes do nascimento.

[editar] Dentina pós-natal

Forma-se depois que o indivíduo nasce.

[editar] Fonte

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Ferramentas