Pulpite

De OdontoPédia
Ir para: navegação, pesquisa

Pulpite é a inflamação do tecido conjuntivo enclausurado no dente, comumente conhecido como "nervo do dente". Este tecido, a polpa, faz parte de uma estrutura bastante especializada, constituída por vasos sanguíneos, células produtoras de dentina, células produtoras de colágeno, células de defesa, fibras nervosas e vasos sanguíneos. Faz parte do complexo dentina-polpa e sua função é nutrição do dente, reparação tecidual, formação morfológica e estímulo nervoso. A pulpite ocorre em resposta de algum estímulo externo e visa a reparação tecidual.

Pulpite crônica hiperplásica

[editar] Classificação

Histologicamente a pulpite pode ser classificada como aguda ou crônica. A inflamação aguda subdivide-se em serosa ou supurativa de acordo com o infiltrado inflamatório e a presença de microrganismos. A inflamação crônica subdivide-se em ulcerada (quando a polpa fica exposta, criando um tecido conjuntivo fibroso inflamatório) ou hiperplásica (a polpa exposta adere algumas células da mucosa oral - o pólipo pulpar, que alguns chamam de "carninha do dente").

[editar] Considerações clínicas

Clinicamente, classifica-se a pulpite como irreversível, reversível ou em fase de transição, de acordo com o prognóstico da possibilidade ou não de sua evolução para a necrose. Na pulpite reversível, a dor provocada por algum estímulo térmico (frio ou quente) cessa logo após a retirada deste. É o estado em que o tratamento é conservador, bastando remover o agente agressor que o tecido se recupera. Na pulpite irreversível, por causa das intercorrências vasculares, a dor persiste, mesmo após a retirada do estímulo e a evolução é a necrose. Neste caso, tratamento será a pulpectomia, ou seja, a remoção total do tecido de dentro do dente.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Ferramentas